Neste post vou mostrar como instalar, configurar e criar um ambiente de desenvolvimento do Oracle Data Integrator (ODI).

Um produto da família Fusion Middleware Oracle utilizado para integração de dados, oferece uma infraestrutura unificada para otimizar dados e projetos de integração de aplicativos. O ODI oferece uma abordagem elegante baseada em design declarativo. Nele é possível definir processos de transformação, integração e validação de dados. Baseado na arquitetura ETL, do inglês Extract Transform Load (Extração, Transformação e Carga).

A preparação do ambiente de desenvolvimento do ODI, basicamente se resume em 3 (três) partes. São elas:

1. Criação do esquema e tablespaces.
2. Instalação e configuração do ODI Studio.
3. 
Configuração da conexão com o repositório de trabalho no ODI Studio.

O ODI registra suas informações em um repositório que é armazenado em um esquema de banco de dados. O Utilitário de criação do repositório (RCU) é capaz de criar o esquema e o repositório do banco de dados. Então, vou utilizar o RCU para esta tarefa.

É possível fazer o download da versão desejada do RCU, um arquivo “.zip” neste link. Figura 1.0.

1.0

1.0

1. Primeira parte: Criação do esquema e tablespaces.

1.1. Navegue até o diretório RCU_HOME/bin e execute RCU.

  • Em sistemas operacionais UNIX:
    ./rcu
  • Em sistemas operacionais Windows:
    rcu.bat

1.2. Uma tela de boas vindas é exibida inicialmente, figura 1.1.
Clique em “Próximo>”.

1.1

1.1

1.3. Etapa 1º, figura 1.2.
Selecione “Criar”.

1.2

1.2

1.4. Etapa 2º, figura 1.3.
 É necessário informar os dados para a conexão com o banco de dados que os esquemas para o ODI serão criados.

1.3

1.3

  • Tipo de banco de dados
    Informe o banco de dados desejado, neste exemplo “Banco de dados Oracle” será utilizado.
  • Nome do Host
    Digite o nome do host onde o banco de dados estiver em execução, se for localmente insira “localhost”, caso contrário o IP do servidor de banco de dados.
  • Porta
    Digite o número da porta para o seu banco de dados. O número de porta padrão para bancos de dados Oracle é 1521.
  • Nome do serviço
    Especifique o nome do serviço para o banco de dados. Tipicamente, o nome do serviço é o mesmo que o nome base de dados global. Se você não sabe o nome do serviço para o seu banco de dados, pode obtê-lo a partir do SERVICE_NAMES no arquivo de parâmetros de inicialização do banco de dados.
  • Nome do Usuário
    Digite o nome de usuário para o seu banco de dados. O nome de usuário padrão é SYS.
  • Senha
    Digite a senha para o usuário do banco de dados informado anteriormente.
  • Atribuição
    Selecione a função do usuário do banco de dados a partir da lista drop-down. Quando o usuário SYS e informado em “Nome do Usuário” a atribuição “SYSDBA” é selecionada automaticamente, caso não for selecione. Clique em “Próximo >”.

1.5. Aguarde a verificação, figura 1.4.
Quando concluída, clique em “OK”.

1.4

1.4

1.6. Etapa 3º, figura 1.5.

1.5

1.5

  • Selecione “Criar um novo Prefixo” e informe um nome para o prefixo.
  • Em componente, marque “Oracle Data Integrator” e “Repositório Mestre e de Trabalho”. O nome do esquema será preenchido automaticamente a partir do prefixo informado.Clique em “Próximo >”.

1.7. Aguarde a verificação, figura 1.6.
Quando concluída, clique em “OK”.

1.6

1.6

1.8. Etapa 4º, figura 1.7.
Selecione “Use as mesmas senhas para todos os esquemas” e informe a senha e a confirmação. Utilize a mesma senha informada no item 1.4 para facilitar. Clique em “Próximo >”.

1.7

1.7

1.9. Etapa 5º, figura 1.8.

1.8

1.8

  • ID do Repositório Mestre
    Identificador para o repositório principal. O identificador deve estar entre 0 e 999. O valor padrão é 001 se não for informado.
  • Senha de Supervisor
    A senha do usuário supervisor. Para este exemplo, usei a senha “supervisor” para facilitar. Você deve confirmar esta senha na linha seguinte.
  • Work Repository Type
    Especifique como o Repositório de trabalho será utilizado:

    • Use o Desenvolvimento (D) para a criação de um repositório de desenvolvimento. Este tipo de repositório permite o gerenciamento de objetos em tempo de design, tais como modelos de dados e projetos (incluindo interfaces, procedimentos, etc). Um repositório de desenvolvimento inclui também os objetos em tempo de execução (cenários e sessões). Este tipo de repositório é adequado para ambientes de desenvolvimento.
    • Use Produção (P) para a criação de um repositório de execução: Este tipo de repositório inclui apenas os objetos em tempo de execução (cenários, horários e sessões). Ele permite lançamento e acompanhamento dos trabalhos de integração de dados em Navigator Operator. Tal depósito não pode conter quaisquer artefatos de tempo de design. Designer Navigator não pode ser usado com ela. Um repositório de execução é adequado para ambientes de produção.
  • ID do Repositório de Trabalho
    Identificador para o repositório principal. O identificador deve estar entre 0 e 999. O valor padrão é 001 se não for informado.
  • Nome do Repositório de Trabalho
    Um nome exclusivo para o Repositório de trabalho (por exemplo: WORKREP).
  • Senha do Repositório de Trabalho
    (Opcional) – Informar uma senha para o Repositório de Trabalho. Se você fornecer uma senha, você deve confirmar a senha na linha seguinte.Clique em “Próximo >”.

1.10. Etapa 6º, figura 1.9.
O utilitário RCU apresenta nesta etapa algumas informações das tablespaces que serão criadas. Clique em “Próximo >”.

1.9

1.9

1.11. Confirmação, figura 1.10.
O utilitário RCU solicita a confirmação da criação dos tablespaces. Clique em “OK” para confirmar.

1.10

1.10

1.12. Aviso, figura 1.11.
O utilitário RCU informa o resultado do processo de criação das tablespaces para o ODI. Clique em “OK” para finalizar.

1.11

1.11

1.13. Etapa 7º, figura 1.12.
Um resumo sobre a criação do esquema e das tablespaces é apresentado. Clique em “Criar”.

1.12

1.12

1.14. Por fim, etapa 8º, figura 1.13. 
Detalhes da conclusão das operações realizadas são apresentadas. Clique em “Fechar”.

1.13

1.13

Pronto, concluída a 1º parte.


O download do ODI Studio pode ser realizado neste link. Figura 2.1.

2.1

2.1

OBS: A instalação do WebLogic Server para esta etapa é necessário.

2. Segunda parte: Instalação e configuração do ODI Studio.

2.1. Navegue até o diretório ODI_HOME\Disk1\install, abra a pasta referente a versão do sistema operacional que esta usando e execute o instalador.

  • Em sistemas operacionais UNIX ou Solaris:
    ./ runInstaller
  • Em sistemas operacionais Windows:
    setup

2.2. O instalador irá solicitar o diretório home do JDK, informe-o. Caso não solicite ignore este passo.

2.3. Nesta 1º etapa de um total de 15, uma mensagem de boas vindas é exibida. Figura 2.2.
Clique em “Próximo >”.

2.2

2.2

2.4. Etapa 2º, figura 2.3.
Selecione “Ignorar Atualização de software”. Clique em “Próximo >”.

2.3

2.3

2.5. Etapa 3º,  figura 2.4.
Selecione “ODI Studio” e “ODI SDK”. Clique em “Próximo >”.

2.4

2.4

 

2.6. Etapa 4º, figura 2.5.
É exibido o progresso das verificações de pré-requisitos. Clique em “Próximo >”.

2.5

2.5

2.7. Etapa 5º, figura 2.6.
Informe o diretório onde a instalação descarregará os arquivos do ODI Studio. Clique em “Próximo >”.

2.6

2.6

2.8. Etapa 6º, figura 2.7.
Selecione “WebLogic Server”. Clique em “Próximo >”.

2.7

2.7

2.9. Etapa 7º, figura 2.8.
Selecione “Configurar Repositórios”. Clique em “Próximo >”.

2.8

2.8

2.10. Etapa 8º figura 2.9.
Neste momento os dados para a conexão com o banco de dados é solicitado.

2.9

2.9

  • Tipo de Banco de Dados
    Selecione o tipo de banco de dados que hospeda o Data Integrator Mestre Repository Oracle. Neste exemplo “Oracle Database”.
  • Nome do Usuário do Banco de Dados
    Aqui deverá ser informado o nome que o RCU gerou para o “Repositório Mestre e de Trabalho” no item 1.6.
  • Senha do Banco de Dados
    A senha é a mesma informada no item 1.8.

Selecione “Usar ID de Serviço”, clique em “Próximo >”.

2.11. Etapa 9º, figura 2.10.
Informe a senha do usuário SUPERVISOR. Mesma senha informada no item 1.9 em “Senha de Supervisor”. No exemplo coloquei “supervisor”. Clique em “Próximo >”.

2.10

2.10

2.12. Etapa 10º, figura 2.11.
Informe o nome do Repositório de Trabalho que criamos no item 1.9. No exemplo informei “WORKREP”. Clique em “Próximo >”.

2.11

2.11

2.13. Etapa 10º (continuação), figura 2.12.
Desmarque a opção “Prefiro receber atualizações de segurança…”. Clique em “Próximo >”.

2.12

2.12

OBS: Uma mensagem de confirmação será apresentada. Clique em “Sim”, figura 2.13. Caso não solicite ignore este passo.

2.13

2.13

2.14 Etapa 11º.
Os dados das configurações informadas nas etapas anteriores são apresentados para simples conferência, figura 2.14. Clique em “Instalar”.

2.14

2.14

OBS: Se uma mensagem de erro for apresentada informando que não foi possível localizar o produto “oracle.swd.jre[1.3.1, 1.4.2]” clique em “Continuar”, figura 2.15.

2.15

2.15

Assim que a instalação terminar, clique em “Finalizar”.

Então, terminamos a segunda parte. A terceira e ultima é tranquila.


3. Terceira parte: Configuração da conexão com o repositório de trabalho no ODI Studio.

3.1. Inicie o Oracle Data Integrator Studio.
Após iniciado o ambiente de desenvolvimento é apresentado. Clique em “Conectar-se ao Repositório…” figura 3.1.

3.1

3.1

3.2. Na janela aberta,  figura 3.2.
Clique no ícone “+” para criar uma nova conexão.

3.2

3.2

3.3. Na janela “Informações de Conexão do Repositório” as informações que informamos na primeira (1) e segunda (2) parte, serão utilizadas neste momento.

Conexão com o Oracle Data Integrator

  • Nome para Login
    Informe uma descrição que identifique sua conexão, este nome é arbitrário, portanto de o nome que desejar.
  • Usuário
    Informe o nome do supervisor “SUPERVISOR”
  • Senha
    A senha para o usuário supervisor, neste exemplo utilizei “supervidor”, no item 1.9.

Conexão com o Banco de Dados (Repositório Mestre)

  • Usuário
    Aqui também deverá se informado o nome que o RCU gerou para o “Repositório Mestre e de Trabalho” no item 1.6.
  • Senha
    A senha também é a mesma informada na etapa 4º item 1.8.
  • Lista de Driver
    Selecione “Oracle JDBC Driver”
  • Nome do Driver
    É preenchido automaticamente quando o driver é selecionado.
  • URL
    A URL para conexão com o banco de dadosExemplo: jdbc:oracle:thin:@<host>:<port>:<sid>

Repositório de Trabalho

Selecione “Repositório de Trabalho”, após clique sub a lupa em frente. Na janela aberta selecione o repositório de trabalho “WORKREP” figura 3.3.  Este repositório foi criado no item 1.9.

3.3

3.3

  • Selecione “Conexão Default” para definir esta configuração como padrão para o ODI Studio.

Clique em “Testar” para que sua conexão seja testada. Se tudo estiver correto uma mensagem informado o sucesso do teste é apresentada.

As configurações deverão ficar semelhantes as informadas na figura 3.4.

3.4

3.4

Clique em OK para Finalizar a configuração. Após, a tela de login para o novo repositório criado como padrão é apresentada, clique em “OK” e aguarde a conexão com o seu repositório de trabalho.

Pronto, terceira e ultima parte finalizada. Seu ambiente de desenvolvimento ODI esta pronto para usar.

Por enquanto é isso, até o próximo post.

7 comentários para “Instalação do Oracle Data Integrator (ODI)

  1. Danilo Minchef on 24 de junho de 2013 at 14:23 said:

    Excelente post,explicação bem detalhada.Sucess!!

  2. I simply want to mention I am just all new to blogging and really enjoyed this page. Most likely I’m planning to bookmark your blog post . You certainly come with superb articles. Thanks for sharing your web site.

  3. Estou com problemas na instalação, quando coloco a senha do SUPERVISOR igual a etapa 9, não prossegue para a próxima etapa.

  4. Carlos Leite on 23 de maio de 2016 at 22:07 said:

    Ednei, excelente post. Estou realizando um tg sobre qualidade de dados, gostaria de saber se consigo utilizar o ODI para uma utilização pratica.

    Desde já, obrigado.

    No aguardo, Carlos

Deixe um comentário

Campos obrigatórios são marcados *

Post Navigation